sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança em palestra na UNESP Franca


Ainda sobre o lamentável caso dos baderneiros da UNESP Franca, conforme o Jornal local - GCN, em artigo do Presidente do Conselho Municipal da Juventude, Deny Eduardo Pereira Alves: “Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperado do Brasil, bisneto da Princesa Isabel, provou de um famigerado exercício de democracia que beirou o ridículo de momentos desajustados da importante luta pelo Estado Democrático de Direito no Brasil. [...] Não fosse sua tamanha disposição e presteza, teria rechaçado e tomado o rumo de sua casa. Fato é que alguns jovens, exercendo um falseado direito de protesto, não quiseram que ele falasse sobre a monarquia brasileira. O que espanta, novamente, é que tais jovens estão muito ideológicos e pouco realistas. Seus ideais alcançam patamares gigantescos e suas ações, ou beiram a crueldade e barbaridade ou são tão insignificantes que servem somente para fazer barulho. Esses jovens ao que me parece, absolutamente adversos à monarquia, padecem de dose de consciência sobre relações humanas, sobre respeito à integridade do outro e, acima de tudo, sobre como protestar. Imbuídos de um direito de protesto sem freios nem contrapesos, acreditam que espaços públicos, só por serem espaços públicos, podem se transformar em ringue para que, quando as falhas de suas ideologias estiverem evidentes, partirem para a luta pelo mero prazer da briga. Muito mais engraçado e talvez até absurda de se conceber para estudantes universitários é que ainda não sabem a quem se dirigir para pleitear suas demandas comunistas, socialistas, dentre outras [...]”.

E o resultado das brilhantes alocuções do Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança e do Dr. José Carlos Sepúlveda da Fonseca, na UNESP Franca, pode ser vista nas fotos dos acadêmicos Willena Pontes e Luiz Junior, através do Facebook. No auditório da Faculdade de Direito, onde o Príncipe foi muito bem recebido, Dom Bertrand pode, enfim, brindar a todos com sua palestra.
 
Dom Bertrand em meio aos jovens da UNESP Franca
Foto: Willena Pontes
 
O Príncipe Dom Bertrand e o Dr. José Carlos em foto com grupo de estudantes
Foto Luiz Junior
 

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O Maior Brasileiro de Todos os Tempos: Princesa Isabel vence FHC e se torna semifinalista no programa

 
Princesa Isabel venceu a eliminatória que disputou com Fernando Henrique Cardoso na noite desta quarta, 29 de agosto, em O Maior Brasileiro de Todos os Tempos.

Representada no palco pelo príncipe Dom João Henrique de Orleans e Bragança, seu bisneto, Princesa Isabel obteve 64,2% dos votos e foi anunciada por Carlos Nascimento como a vencedora da noite.



CONHEÇA A TRAJETÓRIA DE PRINCESA ISABEL
O maior legado da princesa Isabel é evidentemente a libertação dos escravos. Mas, o que muita gente não lembra ou nem sabe, é que ela mostrou como um governante deve agir em benefício do povo.

Seres humanos tratados como mercadoria, submetidos às vontades dos seus ‘donos’. Esta era a situação de aproximadamente 700 mil brasileiros negros e escravos na época da Princesa Isabel.

Como acontece até hoje na política, muitos interesses econômicos estavam envolvidos. Libertar os escravos significava mexer com senhores poderosos. E eles faziam ameaças ao próprio imperador.

Por ser mulher, muitos não acreditavam que ela teria força no governo. Mas a princesa conseguiu que seus aliados ganhassem prestígio e poder. E assim abriu caminho para a provação da Lei Áurea.

A princesa Isabel sabia que perderia o trono. E também o direito de viver na sua pátria amada. Mas ela não hesitou. Aceitou pagar esse preço tão alto.


Enquanto as senzalas festejavam, no Palácio Imperial a princesa e sua família eram expulsos do Brasil. Mas, o bem já estava feito: a liberdade era lei.

Ela colocou os interesses do povo acima dos seus. E assim nos deixou como herança a liberdade e o orgulho de ter alguém tão nobre na nossa história política.

LINHA DO TEMPO
 
Ela não era uma princesa de contos de fadas. Mas foi uma heroína da liberdade. Princesa Isabel.

Em 1846, o mundo assombrou-se com a aparição da Virgem Maria em La Sallete, França. Enquanto isso, no Rio de Janeiro, nascia a Princesa Isabel, aquela que seria reconhecida pela sua fé católica e a libertação dos escravos.

Em 1850, com apenas 4 anos, foi proclamada oficialmente a herdeira do trono brasileiro. Aos 14 anos, a Princesa Isabel jurou obediência à Constituição.

Em 15 de outubro de 1864, a Princesa Isabel casou-se com o Conde D´Eu e veio morar aqui, no Palácio da Guanabara. Dizem as crônicas da época que o casal era realmente apaixonado.

Em 1869, o conde D´Eu assumiu o comando das tropas  aliadas na guerra do Paraguai.

Em 1871, enquanto Dom Pedro II foi viajar pela Europa, a princesa Isabel assumiu a regência do Brasil, tornando-se a primeira mulher a governar o nosso país. E ela tinha apenas 25 anos!

No mesmo ano, foi assinada a Lei do Ventre-Livre, que deu a liberdade para os filhos de mães escravas.

A falta de filhos do casal real preocupava toda a nação. Mas, em 1875, depois de 11 anos de casamento, nasceu em Petrópolis o primeiro filho da princesa Isabel, Pedro de Orleâns e Bragança. Depois ela ainda teve mais dois filho.

Um ano depois, a princesa Isabel assumiu a regência pela segunda vez, o que provocou o início de uma campanha anti-monarquista.

Em 1880, a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão foi fundada por Joaquim Nabuco. Em 1881, ano em que nasceu o terceiro filho, a família retornou para o Brasil.

Em 1885, foi promulgada a lei do Sexagenários, que libertou os escravos com mais de 60 anos. Em 1887, a princesa Isabel assumiu a regência do Brasil pela terceira vez.

Chegamos ao ano de 1888. Politicamente, o país estava em ebulição! Os antimonarquistas lançavam calúnias e mais calúnias contra a princesa. Por outro lado, havia ameaças de que a família real perderia apoio caso a escravidão fosse abolida. Mas, amparada pelo imperador, a princesa Isabel assinou a lei que libertava todos os escravos, tornando o Brasil um país de homens livres.


Um ano depois, os militares se rebelaram e proclamaram a República. A família real foi banida e a Princesa Isabel foi morar na França.

Em 1920, a lei do banimento foi revogada e a família real poderia voltar ao país. Mas como estava muito idosa, não pôde fazer a última viagem para sua terra natal.

Em 1921, perdemos uma grande cidadã. Ela morreu em Paris, com o coração partido por estar longe dos amigos, de todos os brasileiros e do país que tanto amou. A princesa Isabel fechava para sempre ‘aqueles olhos cheios de lembranças do Brasil’.

*

Fotos: Reprodução

O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS
Toda quarta, às 23h30

A Contra-Revolução


Para além de jovens baderneiros - revoltados sem causa alguma - ditosamente lutadores da democracia, existe o Blog Monarquia Já, mostrando que a liberdade de expressão, o respeito e a idoneidade são lutas monarquistas. Que liberdade de expressão é essa, que cerceia violentamente o direito de opinar? Esta liberdade prezada pelos jovens da rebelião, é a liberdade republicana, bem quista por quem pouco entende sobre o que é respeito, seriedade, moralidade. É ilegítima qualquer forma revolucionária que pretenda sob força e sob violência impor sua vontade. A ignorância e a falta de conhecimento, de modo geral, não pode ser desculpa para que a bandeira do ódio, da calúnia, do terrorismo socialista/comunista seja levantada. As informações estão aí, ao livre acesso de todos, antes de insurgir badernas, “atos” vergonhosos, é necessário se informar. Ademais, fica a certeza de que a lamentável atitude de meia dúzia de jovens ignorantes que querem a atenção da mídia, não é suficiente para denegrir a imagem de uma instituição de ensino respeitada e comprometida, como a UNESP Franca. 

Mas o que esperar destes meios ditos “democráticos”? A república há 122 anos não nasceu da vontade de meia dúzia de pessoas revoltadas? Os sucessivos governos autoritários a que o Brasil foi vítima depois do golpe republicano não foi ação de meia dúzia em favor próprio? Os escândalos políticos, corrupções de toda ordem não são feitos de uma meia dúzia? Não seria diferente com este grupelho de jovens desinformados e despolitizados, seduzidos pelas teorias do socialismo e comunismo. 

Quem teve parte neste ato medonho e inescrupuloso, aí incluindo não só os alunos, mas também certo professor e o integrante do MST, deve, por consequência lógica, estar revestido de vergonha e de arrependimento. Que seja aberta investigação interna sobre o caso e que os culpados sejam devidamente punidos. Notadamente, todos os insultos infundados revertem-se aos revoltosos, haja vista os grupos a quem se aliaram...  

Como muito bem disse Sua Alteza Imperial e Real, o Príncipe Senhor Dom Bertrand, “estes acontecimentos foram uma estupidez”!   

Abaixo transcrevemos novamente aqui no Blog Monarquia Já, artigo também publicado no Anuário, sobre sua Alteza Imperial e Real, o Príncipe Senhor Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil, como forma de apoio incondicional a este grande homem, grande cidadão, a este Príncipe não apenas de sangue, mas também de atitudes e de valores, que percorre o todos os cantos do território nacional levando a monarquia como salvação para o Brasil, na busca incessante de restaurar a dignidade nacional e os mais caros valores da sociedade:  


Dom Bertrand – Defensor dos Direitos do Homem 

Dom Bertrand Maria José Pio Januário, nasceu em Mandelieu, na França, a 2 de fevereiro de 1941, sendo o terceiro dos doze filhos do Príncipe Dom Pedro Henrique, Herdeiro do Trono Imperial do Brasil e de Dona Maria, nascida Princesa Real da Baviera. Veio com sua família para o Brasil em 1945, estudando em escolas do Rio de Janeiro e de Jacarezinho, no Paraná. É bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1964). Com a morte do pai, em 1981, seu irmão mais velho, Dom Luiz, passou a ser o representante dos princípios monárquicos brasileiros e Chefe de Família Imperial, e ele (tendo em vista a renúncia Príncipe Dom Eudes ao trono do em 1966) passou a usar o título de Príncipe Imperial do Brasil que a Constituição Imperial de 1824 dá ao Príncipe Herdeiro do Trono brasileiro. Não só é o Príncipe Herdeiro, mas de fato é o braço direito de Dom Luiz, sendo seu principal conselheiro e estando ao seu lado ou o representando várias vezes (o que fez particularmente em 2009 e 2010 em vários eventos). É excelente orador e conferencista. Reside com Dom Luiz na capital paulista. 

Coordena a campanha “Paz no Campo”, tendo um blog atualizado constantemente, onde deposita suas opiniões. Neste espaço, o Príncipe divulga artigos sobre temas como a reforma agrária, o aquecimento global, as reservas indígenas, o MST, os quilombos, entre outros assuntos polêmicos. Dom Bertrand assume posições em defesa das tradições, da instituição familiar e do direito a propriedade. 

As opiniões do Príncipe nem sempre vão de encontro com a de grandes empresários, políticos ou dos meios assistencialistas, paternalistas ou socialistas que estão instituídos. Dom Bertrand, sempre isento do medo da verdade, reage contra conceitos prematuros, pensados por aspecto único. Dedicado como seu avô, Dom Luiz de Bragança, O Príncipe reúne predicados que o qualificam para assumir a Chefia de Estado do Brasil aliados a sóbria educação que recebeu e a magnífica cultura que lhe é característica. Dom Bertrand recebeu em abril de 2009, a Ordem do Mérito Judiciário Militar, no grau de Alta Distinção; no Dia de Caxias, em Brasília, recebeu a Medalha do Pacificador, a mais alta comenda do Exército Brasileiro. O Príncipe é Grão-cruz das Ordens Imperiais brasileiras, da Rosa e de Pedro I. É Bailio honorário e Grão-cruz da Ordem Soberana de Malta e Grão-Cruz da Ordem Contantiniana de São Jorge, da Casa Real das Duas-Sicílias.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Vídeo da visita do Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança a São João del-Rei



Vídeo da visita do Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial, a São João del-Rei, Minas Gerais
Tv Campos de Minas

Falecimento do Dr. Gustavo Cintra do Prado, Diretor Secretário Geral do Pro Monarquia

Dr. Gustavo em Missa realizada pelo 90º ano de falecimento de Dom Luís, o Príncipe Perfeito, no Outeiro da Glória, falando em nome do Chefe da Casa Imperial do Brasil 

 
Faleceu no dia 21 de agosto de 2012, em São Paulo, o grande monarquista e assessor da Chefia da Casa Imperial do Brasil, Dr. Gustavo Cintra do Prado.  

Desde 2001 no cargo de Diretor Secretário Geral do Pro Monarquia - entidade cívica sem fins lucrativos, responsável pela coordenação das atividades monárquicas no Brasil, trabalhava incansavelmente pela Causa - sendo responsável pelo contato com todos os monarquistas do Brasil. Foi membro ativo e incentivador da Juventude Monárquica do Brasil, além de ter papel fundamental no plebiscito de 1993.   

Era o Dr. Gustavo, descendente de Joaquim Pinto de Araújo Cintra e de Ana Francisca da Silveira Cintra, Barão e Baronesa de Campinas, tendo, por este motivo, a monarquia como ideal e o respeito aos Imperadores, a conduta ética, moral e profissional, como tradição. 

Foi sepultado na quarta-feira no cemitério da Ordem Terceira do Carmo, na Consolação, em São Paulo. A missa em sufrágio a sua alma será celebrada no dia 29 de agosto de 2012, ao meio dia (12 horas), na Igreja São José, a Rua Dinamarca, nº 32, Jardim Europa, também na cidade de São Paulo.

domingo, 19 de agosto de 2012

Relato biográfico da Princesa Isabel, de autoria do Professor Hermes Rodrigues Nery será entregue a Arquidiocese do Rio de Janeiro para compor documentos pró beatificação da Redentora



Segunda-feira, 20 de agosto de 2012, será dado mais um importante passo rumo ao processo de beatificação da Princesa Dona Isabel. O Professor Hermes Rodrigues Nery será recebido pelo Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, que receberá o trabalho, fruto de longas pesquisas por parte do professor, intitulado “Breve retrato biográfico da Princesa Isabel – do nascimento à abolição”.

Príncipe, monarquistas e a população no Encontro dos 190 anos da Independência – Sábado Imperial no Paraná



A Frente Dom Pedro II, entidade que congrega os monarquistas no Estado do Paraná, receberá na capital - Curitiba em 1º de setembro de 2012, os Príncipes Dom Bertrand, Dom Antonio e Dona Christine de Orleans e Bragança, para o Encontro dos 190 anos da Independência – Sábado Imperial que ocorrerá em parceria com o Clube Curitibano. 
Este evento tem a perspectiva que contar com grande público e, por isso, necessita de inscrição prévia, que pode ser solicitada através do e-mail frented.pedroII@hotmail.com.br. Para os participantes que necessitarem de hospedagem, o hotel Blue Tree Towers Curitiba terá preços especiais.
Programa oficial (clique para ampliar)

Frente D. Pedro II
Rua Lourenço Pinto, 196, cj. 901 / 80010-160 Curitiba-PR / (41) 3224-2995

Encontro dos 190 anos da Independência - Sábado Imperial
Curitiba, 1º de setembro de 2012
Clube Curitibano - Av. Getúlio Vargas, 2857

Dom Bertrand palestrará na UNESP - Franca

Programa oficial (clique para ampliar)

O Grupo Civi da Universidade Estadual de São Paulo, campus Franca, nos dias 28 e 29 de agosto, organiza o painel Aspectos fundamentais da formação cultural brasileira, ocasião em que o Dr. José Carlos da Sepúlveda da Fonseca fará a abertura dos trabalhos, e o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança palestrará sobre a monarquia no Brasil. No dia seguinte, falará sobre a história do Direito no Brasil, o Professor da Universidade de Coimbra e destacado monarquista, Dr. Ibsen Noronha.  

Dom Bertrand em São João del-Rei

No dia 19 e 20 de agosto de 2012, Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil, estará em São João del-Rei, a histórica cidade mineira. As atividades do Príncipe incluem um curso de formação monarquista, que é aberto ao público em geral e gratuito. 

Dom Bertrand será recebido pelas autoridades civis, militares e religiosas da cidade. Visitará museus e participará da Missa de Ação de Graças na Catedral Nossa Senhora do Pilar. Será recebido também pelo prefeito e pelos vereadores, além do Presidente do Instituto Histórico e Geográfico. Ao término deste intenso programa, Sua Alteza Imperial e Real concederá entrevista coletiva à imprensa local.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Sítio Santa Maria é aberto para população no Festival do Vale do Café

O Festival do Vale do Café, tradicional evento cultural de Vassouras foi um absoluto sucesso, atraindo muitos milhares de visitantes. Dentre os destaques, a recepção no Sítio Santa Maria, pertencente à Família Imperial do Brasil.
O Sítio Santa Maria
Dom Alberto e Dona Maritza de Orleans e Bragança

A casa onde morou o Chefe da Casa Imperial do Brasil, Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, foi aberta para a grande multidão que acabou por lotar os jardins, ornados pela Princesa Dona Maritza de Orleans e Bragança, que além das plantas, trazia uma grande e bela exposição de objetos e fotos da Família Imperial do Brasil, desde o tempo do Império até a atualidade. No evento, o público pode estar perto dos Príncipes, aproveitando esta grande oportunidade em nome da cultura, mostrando que Vassouras, além de ser terra dos Barões do Império, é também a terra dos Imperadores do Brasil.
As fotos são de Patricia Mayer do site a cor da casa.

Dom Bertrand no Ceará


Dom Bertrand estará na cidade de Barbalha, no Ceará, que estará completando 166 anos. O Príncipe chega a cidade em 11 de setembro para uma extensa agenda. Convidado por um grupo de jovens da cidade, o Príncipe dará plastras a população local. No dia 11 ainda, no Cineteatro Neroly Filgueiras – Sua Alteza Imperial e Real falará para produtores rurais, empresários e universitários, na defesa da propriedade privada e da livre iniciativa.

No dia 12 de setembro, Dom Bertrand fará palestras no Colégio Santo Antônio de Barbalha e Faculdade Paraíso de Juazeiro do Norte. Os valores cristãos, morais e éticos, assim como a Monarquia, são a pauta do Príncipe, sempre atento as demandas de todo o Brasil.

3 anos



No último dia 3 de agosto, o Blog Monarquia Já completou 3 anos. Nossos agradecimentos aos leitores e colaboradores. As mais de 300 mil visitas nos fazem acreditar que nosso trabalho é importante e consolidam este espaço como um dos mais atualizados do mundo monárquico no Brasil. Continue nos visitando, escreva-nos, apoie-nos. Acredite na Monarquia – a solução para nosso país.   

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP