quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

COLUNA OPINIÃO: Coincidência ou Manipulação Coletiva?

Na coluna OPINIÃO, o Blog Monarquia Já pública o artigo do monarquista gaúcho Edenilson Luiz da Gama, sobre um importante tema, a manipulação coletiva sobre a Monarquia no Brasil. Acompanhe:

COLUNA OPINIÃO: Coincidência ou Manipulação Coletiva?

Por Edenilson Luiz da Gama¹

A Rede Globo já começou a gravar a sua próxima trama das seis, "Novo Mundo". Nela, o casal protagonista Anna Millman (Isabelle Drummond) e Joaquim Martinho (Chay Suede) embarcam na comitiva da Imperatriz Dona Leopoldina (Letícia Colin), quando de sua vinda ao Brasil para casar-se com Dom Pedro I (Caio Castro). A trama misturará a aventura do jovem casal à eventos e personagens reais da história brasileira, como o Rei Dom João VI (Leo Jaime), a Rainha Dona Carlota Joaquina (Giulia Gam) e José Bonifácio (Felipe Camargo).

Mais um deserviço da Rede Globo. Joaquim Martinho e Anna Millman serão interpretados por Chay Suede e Isabelle Drummond
Imagem: Fabrício Bianchi Gshow


Mas porque estou falando sobre isso e o que as imagens têm a ver com o assunto? Explico.

É fato mais que provado que quem modela o imaginário coletivo, modela o horizonte de consciência das pessoas, e quem modela o horizonte de consciência, estabelece a maneira como certos assuntos serão pensados, discutidos e percebidos pela opinião pública.

Por essa razão, os engenheiros sociais sempre focaram suas ações na cultura e linguagem, tratando a política imediata apenas como uma necessidade secundária, uma espécie de "controle de danos", enquanto a verdadeira tomada de poder iria se sedimentando através da propaganda e da manipulação de símbolos. Prova disso, é que uma das principais medidas tomadas por Hitler, após conquistar o poder, foi a criação do Ministério do Reich, que tinha como umas das principais divisões um departamento de propaganda, para esclarecimento popular, que, sob o comando de Joseph Goebbels, tinha como missão transmitir a doutrina nazista através de filmes, teatro, obras de arte, música, livros, etc.

Pois bem, de uns tempos pra cá, devido ao caos político que vivemos, a ideia de uma restauração monárquica no Brasil têm saído de círculos fechados e tomado cada vez mais espaço nas redes sociais. Cenário impensável há 10 anos. Hoje colunistas da grande mídia e deputados já se posicionam abertamente em favor da Monarquia, o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança é entrevistado em programa de rádios e televisão, dentro os quais o da Rede TV, e Dom Luiz Philippe de Orleans e Bragança - sobrinho de Dom Bertrand e um dos principais líderes dos movimentos civis pró-impeachment - alcança público cada vez maior, seja por sua atuação na militância, seja pela presença em jornais e programas populares, como o “Pânico” da Jovem Pam.

Nesse cenário de modesto, mas constante, crescimento da proposta monárquica, coincidentemente, as duas maiores emissoras do país iniciam projetos televisivos desenhados sob o pano de fundo da Monarquia - "Novo mundo", na Globo, e "Belaventura", na Record, que também pretende trazer este tema.

Como sou da opinião de que nada é mais raro que a coincidência e que esses projetos certamente produzirão efeitos sobre a percepção das pessoas acerca desse movimento político nascente, logo me pus atento. Não que o imaginário sobre a Monarquia precise ser mais manchado através da manipulação suja. O brasileiro já aprende desde a infância que a Monarquia era um atraso, que Dom João VI era um gordo, comedor de coxas de frango (graças ao filme de Carla Camurati reproduzido em todas as escolas do país), que a Família Imperial vivia no luxo enquanto escravizava os negros, que a república libertou o Brasil, etc. Em suma, uma versão completamente mentirosa da realidade, nascida pela aplicação ao período monárquico da boa e velha luta de classes marxista, uma visão compartilhada por 99% dos nosso historiadores e imposta às pessoas via sistema educacional e cultural.

Mas, como dizia, quando soube destes projetos, graças ao meu amigo Taiguara, uma luz de perigo acendeu na minha cabeça. Dado o alcance e capacidade de influência, achei por bem fazer uma rápida pesquisa sobre quem eram e o que pensavam os autores da trama da Globo. Eis o que achei:

- Alessandro Marson: a tomar por suas redes sociais, embora seja de Campinas, é o típico Carioca que "Fecha com Freixo". Elogia artigos de "Frei" Beto e Gregório Duvivier, milita em favor da causa LGBT, é admirador do glorioso Jean Wyllys, coloca foto de capa em Homenagem à Luciana Genro, e, como não poderia deixar de ser, abomina o "fascista" Jair Bolsonaro.

- Thereza Falcão: defende a democrática ideia de que líderes religiosos não devem se candidatar - como se a religião transformasse o indivíduo em um cidadão de segunda classe, sem direitos políticos. Também "Fecha com Freixo" e é uma entusiasta e defensora de Jean Wyllys, grita #ForaTemer junto com Caetano Veloso e, como não poderia deixar de ser, abomina o "fascista" Jair Bolsonaro.

Agora me digam: qual visão sobre o período monárquico terão dois socialistas desse naipe, admiradores do PSOL e de figuras como Jean Wyllys, que mostram professar toda a agenda cultural esquerdista que devastou o país?

Não sei a opinião dos leitores, mas eu arriscaria dizer que essa novela será um exercício de manipulação ideológica, pura e simples. A verdade histórica será deixada de lado e será feito todo o possível para inocular nos telespectadores - gente que talvez nunca tenha acesso à história senão por meio de novelas e filmes - uma visão completamente deturpada da Monarquia, seus personagens, sua importância e seu significado para o passado e futuro do país.

Esse projeto não será uma novela, será uma vacina contra a Monarquia no Brasil.


¹ O autor é militante, monarquista gaúcho da cidade de Erechim, tem 44 anos e atua na área da Segurança Privada.

4 comentários :

evangelina 29 de dezembro de 2016 23:54  

Infelizmente eles tem o poder da mídia nas mãos ,sabemos que seus intentos são os mais escusos ,a destruição do nosso Brasil caminha a passos largos ,dias negros virão e o povo nunca saberá sua verdadeira história...

Luiz Claudio Martins Venerando 4 de janeiro de 2017 08:47  

O autor tem toa a razão em nos alertar sobre mais uma manipulação da opinião.
Não sei onde os jornalistas estão com a cabeça para usar a população dessa maneira.

Marco Almeida 9 de janeiro de 2017 16:49  

Eu acredito que haverá manipulação com o objetivo de degradar o sistema monárquico e a imagem do ex-Império do Brasil. Quem procura estudar a verdadeira história do Brasil e também é leitor desse Blog Monarquia já, e outros Blogs para estudo sobre a monarquia, vão perceber alguma "armação" para a manipulação dos telespectadores.

Marco Almeida 9 de janeiro de 2017 16:50  

Eu acredito que haverá manipulação com o objetivo de degradar o sistema monárquico e a imagem do ex-Império do Brasil. Quem procura estudar a verdadeira história do Brasil e também é leitor desse Blog Monarquia já, e outros Blogs para estudo sobre a monarquia, vão perceber alguma "armação" para a manipulação dos telespectadores.

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP